shutterstock_546198529

Praias registram aumento na quantidade de lixo nas areias em período de férias

Terracom revela que 150 toneladas de lixo são deixadas por turistas no primeiro mês do ano – objetos cortantes ameaçam banhistas e profissionais da limpeza

 

Você já notou que, quando chega à praia, a orla costuma estar impecável e as areias prontas para te receber? Para amanhecer assim, é necessário o trabalho de muitos profissionais, que passam parte da madrugada fazendo a limpeza das praias para possibilitar um ambiente limpo e seguro para banhistas no dia seguinte. Em épocas de férias e finais de ano, o trabalho é intensificado devido ao aumento de frequentadores e ao número de objetos largados pelas areias.

Um estudo realizado pelo Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP) revelou que 95% dos lixos encontrados nas praias brasileiras são compostos por itens feitos de plástico, como garrafas, canudos, embalagens de sorvete e copos descartáveis. Ao todo, 80% desse montante chegam às areias por meio de atividades terrestres, ou seja, de frequentadores desses ambientes que não destinam os resíduos em lugares corretos. No mês de janeiro, foram removidas 480 toneladas de lixo das areias de praias no Estado do Paraná, o que equivale ao peso de 11 aviões. Durante a limpeza realizada após a festa de réveillon em Copacabana, no Rio de Janeiro, foram retiradas das areias 285 toneladas de materiais descartados.

No litoral paulista, o trabalho também começou intenso. Para a limpeza da praia de Santos, foram destinados aproximadamente 200 profissionais para o trabalho no mês de janeiro, que no ano passado registrou 150 toneladas apenas no primeiro mês do ano. A Terracom, empresa que realiza os serviços de limpeza na Baixada Santista, destaca ainda o crescente número de objetos de vidro deixados na orla. Tais itens oferecem perigo para os frequentadores, que podem se machucar com os artigos perdidos e representam perigo para os garis do turno da madrugada.

Para diminuir a quantidade de lixos deixados nas areias e colaborar com a manutenção das praias, é indicado que os frequentadores levem o seu “descarte” para casa ou para os pontos de coleta adequados. Afinal, além de poluir e representar um risco, os objetos deixado nas praias também podem ser levados pela maré e desiquilibrar o ecossistema, trazendo riscos para diversas cidades. E você, qual a sua dica para colaborar?