Foto de capa - canudos

Canudos de plástico viram o vilão da temporada

Produto que tem a vida útil de consumo de não mais que cinco minutos, pode levar de 500 a mil anos para se decompor na natureza. Separamos boas ideias de alternativas e substituição do canudinho

 

Você já parou para pensar para onde vai o canudinho plástico depois que você termina sua bebida? Já ouviu aquela expressão: cinco minutos na sua boca, quase 500 anos no oceano?

Essa é a relação de tempo que alguns especialistas indicam ser entre o uso de um canudo plástico e sua degradação no meio ambiente. Há até outros que apontam um tempo ainda maior: mil anos. O “inofensivo” canudo de plástico, que por muito tempo foi um dos melhores amigos das redes de fast-food, hoje é apontando pelos ambientalistas como um grande inimigo do meio ambiente. É um hábito muito comum para a nossa sociedade fazer o uso de canudinhos plásticos para beber água de coco ou refrigerantes, mas dificilmente as pessoas conhecem o destino final deles.

Segundo o Iswa (Associação Internacional de Resíduos Sólidos, em inglês) todos os anos, pelo menos 25 milhões de toneladas de lixo são despejadas nos oceanos. O plástico representa de 60% a 80% desse volume. Na verdade, hoje o mar já tem seis vezes mais plástico do que algas marinhas. E o cenário futuro não é nada animador – se a nossa sociedade continuar nesse passo, tudo indica que até 2050 existirá mais plástico do que peixes.

Só nos Estados Unidos são usados 500 milhões de canudos por dia e no Reino Unido, mais 100 milhões e eles já representam 4% de todo o lixo plástico do mundo, de acordo com pesquisas recentes. Assim como outros resíduos, eles acabam no mar, engolidos por animais, que morrem sufocados.

Veja vídeo de canudo sendo retirado da narina de uma tartaruga marinha:

Pessoas públicas como a designer de moda Vivienne Westwood começaram a fazer campanha para conscientizar o mundo de que talvez seja o momento de deixar de usá-los. O Movimento Lixo Cidadão desenvolveu um infográfico para demonstrar um pouco desse problema:

Infografico para facebook

E qual a alternativa?

“Ora, se eu não posso usar canudos de plástico o que devo fazer então”? Na verdade, essa é uma solução bem simples: tomar direto do copo ou utilizar canudos de inox, vidro ou até de papel.

Para quem tem receio de beber diretamente de uma lata, pela possibilidade de uma contaminação ou de um copo “meio mal lavado”, os canudos de inox e os de vidro tem se tornado uma tendência muito forte àqueles que lutam a “guerra aos canudos”. São baratos, práticos e simples de transportar. E o melhor de tudo: não poluem o meio ambiente!

Algumas fabricantes brasileiras já estão investindo nessa prática. A carioca Mentah!, umas das pioneiras em fabricação em canudos reutilizáveis, já faz bastante sucesso no cenário nacional. Hoje, são fabricados cerca de 3.000 canudos por mês. Eles são feitos de borossilicato, um material bem resistente à quedas e a altas temperaturas.

E que tal a ideia de canudos comestíveis? Percebendo a necessidade de mudar e uma oportunidade de um grande negócio, a empresa espanhola Sorbos lançou canudinhos feitos de açúcar, gelatina bovina e amido de milho, que são comestíveis, biodegradáveis e recicláveis. Disponível em seis sabores – limão, lima, morango, canela, maça verde, chocolate e gengibre -, além de deliciosos, a boa notícia é que eles contém apenas 24 calorias cada unidade.

Apesar da crescente conscientização nos últimos anos em torno dos impactos ambientais na fabricação de canudos de plástico, infelizmente ainda não são todos que conhecem o real risco e nem as alternativas aos temidos canudinhos. Porém, em alguns lugares já estão sendo adotadas medidas conservacionistas, a fim de banir de vez a produção dos canudos. Dá uma olhada no que os principais países já estão fazendo:

Infografico Guerra aos canudos

Apesar de ser um problema gigante para o meio ambiente, a solução é simples. Basta cada um fazer sua parte! É muito importante entender o ciclo de cada produto que consumimos, saber quais os materiais são recicláveis, conhecer o destino final. Dessa maneira, fica muito mais fácil pensarmos duas vezes antes de usar um canudinho ou jogar um papel no chão, sabendo como essa ação pode impactar no meio ambiente.

Se você quer participar do movimento para salvar os oceanos, pode começar dizendo não aos canudos plásticos. Recentemente, a organização americana Lonely Whale Foundation lançou a campanha Strawless Ocean (Oceanos sem canudos), com a hashtag #StopSucking (pare de chupar), a qual celebridades já aderiram para fortalecer ainda mais a iniciativa.

Outra campanha que acontece dentro da Internet é a The Last Plastic Straw (O último canudo plástico), que tem como objetivo, acima de tudo, conscientizar as pessoas para que possam mudar o uso indiscriminado de canudos plásticos. Eles defendem que através de gestos simples, dia a dia, nós vamos construindo uma sociedade menos acostumada ao consumo instintivo de canudos e outros utensílios descartáveis. Se a sociedade aderir e apoiar ao movimento que tem inicio dentro das redes sociais, é muito provável que as empresas mudem sua concepção sobre o uso dos canudos e as autoridades implantem medidas mais severas e reguladoras para a produção deles, exigindo produtos biodegradáveis e que não poluam o meio ambiente.

Depende de cada um fazer sua parte. Juntos, todos podemos dar fim de vez aos canudos plásticos.

Fontes: El País, Ecycle, Conexão Planeta, Veja, Época

 

Leia Mais: Praias registram aumento na quantidade de lixo nas areias em período de férias