Economia circular_abril

Startup brasileira transforma lixo em artigos de moda

Dupla do sul do Brasil usa pneus e guarda-chuvas velhos para fazer carteiras, bolsas e mochilas

 

“Uma andorinha só não faz verão. Somos um bando de pássaros voando juntos, criando alternativas para os desafios do nosso tempo”. É assim que se define a Revoada, uma startup que, em termos simples, tem como maior desafio fazer do lixo um luxo exclusivo.  É isso mesmo que você leu.

A empreitada começou lá em 2013, com as amigas Itiana Pasetti e Adriana Tubino, quando ambas compartilhavam do pensamento de que o mundo está cada dia mais sobrecarregado de novos produtos. Assim, com o propósito de reduzir a quantidade de resíduo gerado, surgiu um negócio único no Brasil: transformar o lixo da sociedade em artigos de moda como bolsas, mochilas e carteiras.

Para cumprir esse desafio, a startup trabalha com uma frente de ação que são os Produtos Revoada, uma linha totalmente criada usando câmaras de pneus e o náilon de guarda-chuvas usados como matéria-prima.

“Encontramos na câmara do pneu um bom substituto para o couro e, quando procurávamos um forro, descobrimos o nylon de guarda-chuva, que na maior parte das vezes está intacto quando o produto inicial se estraga. São tecidos bonitos e, fora do contexto, ficam ainda mais interessantes”, conta Adriana em entrevista à revista Exame.

Mais de oito toneladas de câmaras de pneu e 10 mil unidades de guarda-chuvas que seriam jogados fora – sabe-se lá onde – já foram reaproveitados para reinventar os produtos da marca.

Sustentabilidade e design

Segundo as fundadoras, a ideia é apresentar ao mercado um trabalho não apenas sustentável, mas também que valorize o design dos novos produtos para conseguir competir. Além disso, é importante enaltecer o produto e a iniciativa, para que os clientes tenham mais facilidade em se identificar com a proposta do projeto. Na verdade, o processo desenvolvido criou uma nova cadeia de produção baseada na economia circular, ou seja, a produção é idealizada desde o início para que todas as peças possam ser reutilizadas. Desperdício de qualquer tipo de material não passa nem perto da Revoada.

Se você ainda está perguntando: “mas será que uma carteira ou uma bolsa feita de restos de lixo é realmente elegante?”, bom, dá uma olhadinha no catálogo de produtos deles e tire suas conclusões:

Bolsas_revoadaVale lembrar aqui que o processo de reinventar e dar novas formas a matérias em desuso não cabe somente às responsáveis pelo Revoada, mas é um trabalho construído junto por todos. Sabe aquele papo de “uma andorinha só não faz verão”? Pois é, a conscientização de cada indivíduo, dando o devido fim para cada tipo de material, facilita muito a reutilização dos resíduos e favorece a participação ativa nessa produção sustentável.

A fórmula aplicada na Revoada deu tão certo que a empresa está representando o Brasil no concurso Chivas Venture 2018, uma competição de startups que promovem mudanças significativas em suas comunidades. Gostou da iniciativa? Se você quiser deixar seu voto para a Revoada, clique aqui e acompanhe a votação.

 

 

Leia Mais: Moda e consciência lado a lado