CTRMacauabs_banner_02

Centro de Tratamento de Resíduos Macaúbas

Aterro de Sabará se destaca por gestão adequada de resíduos, reaproveitamento do biogás e ações sociais.

 

O Movimento Lixo Cidadão valoriza boas iniciativas e, claro, a eficiência na gestão dos resíduos sólidos. Batemos um papo com a equipe do Central de Tratamento de Resíduos Macaúbas S/A, um aterro sanitário localizado em Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), que atende 20 cidades mineiras.

Mais de 600 mil pessoas são supridas com os mais variados serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos – da coleta à destinação, passando por tratamento, recuperação de lixões, coleta seletiva e varrição. Em linhas gerais, a empresa responsável – a Vital Engenharia Ambiental – atua em todos os segmentos da cadeia, sobretudo na coleta. Inclusive, o aterro gere todo o material descartado na capital mineira.

Inaugurado em 2005, o espaço recebe resíduos das classes 2A (domiciliares não perigosos) e 2B (sólidos que não se decompõem, a exemplo dos entulhos). Sua vida útil é de até 30 anos a mais, podendo aumentar a cobertura dos municípios mineiros atendidos. Desde a sua criação e também devido à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída em 2010, houve uma maior adesão das cidades brasileiras na gestão ambientalmente correta do lixo produzido.

Outro ponto da CTR que merece destaque é o reaproveitamento do gás metano – um poluente – que é tratado e convertido em energia elétrica verde. O objetivo é evitar a dispersão do metano CH4 na atmosfera (um dos principais causadores do efeito estufa). Essa iniciativa está em vigor desde julho deste ano e se dá por meio de uma parceria com o Grupo Asja – companhia italiana com foco em engenharia ambiental. Em suma, o desenvolvimento de matriz energética a partir da exploração do biogás é extremamente positivo do ponto de vista ambiental.

A Vital promove inúmeras ações de responsabilidade social, especialmente em Sabará, onde se encontra o aterro, sempre com ênfase na população do entorno. O espaço recebe escolas, realiza palestras para alunos, incentiva a adoção de práticas mais saudáveis (atividades esportivas na rotina, alimentação balanceada, sono equilibrado e outras recomendações) e ainda conta com um viveiro de produção de mudas, utilizadas no local. Mesmo que educação ambiental seja uma política pública, é importante quando o setor empresarial abraça essa causa e dá sua contribuição.